5 dicas de melhorias na separação de pedidos no CD

picking-logistica-separacao-de-pedidos

O processo de separação de pedidos, conhecido como picking, se refere a triagem dos produtos que serão enviados correspondentemente aos pedidos realizados. Esse processo, aparentemente, pode parecer simples, mas é considerado por especialistas como um dos mais críticos dentro da logística.

Tudo isso porque envolve muitas pessoas, sendo fundamental no cumprimento do tempo do ciclo do produto dentro do CD (centro de distribuição). Para quem deseja melhorar o desempenho, vale a pena prestar atenção nos tópicos abaixo:

1- A tecnologia WMS integra as informações na separação dos pedidos

Um importante instrumento que pode contribuir muito para o melhor gerenciamento de um CD é o WMS – Warehouse Management System ou Sistema de Gerenciamento de Armazéns.  

Esse sistema eletrônico vem sendo cada dia mais utilizado para gerenciar as informações das mercadorias dentro do armazém ou nos CDs.

Sua ideia central é integrar e processar as informações com precisão, planejar de forma mais detalhada os níveis de estoque e coordenar processos de inventário. Tudo isso é feito por um sistema de gestão, um software, que recebe informações de transportadoras, clientes, fabricantes e fornecedores.

Com o controle de recebimento, armazenagem, separação e expedição dos pedidos, é possível a localização exata das mercadorias armazenadas, gerando ganho de tempo, melhor aproveitamento do espaço e evitando desperdício de mão de obra.

Vale ressaltar que a qualidade do software também é importante, porque de nada vale um sistema eletrônico que traga mais problemas do que soluções.

2 – A rotatividade de funcionários prejudica o picking

Nos CDs tradicionais, há grande taxa de turnover (rotatividade) de colaboradores. Estima-se que o índice pode chegar a 60% num ano, o que é bem elevado. Com números assim, fica ainda mais difícil manter a equipe constantemente treinada. E sem treinamento, os erros se multiplicam.

Pense na seguinte questão: será que operadores envolvidos, conhecem e entendem a importância de cada fase do processo? Se a resposta for não, ou houver dúvidas, podem achar desnecessárias algumas etapas, e ignorá-las. E o pior, sem nem ao menos saber dos riscos e prejuízos que isso pode causar.

3 – Nivelar os índices de desempenho em todos os turnos

Em muitos casos, mas nem sempre, a produtividade de colaboradores que atuam nos segundo e terceiro turnos é menor dos que trabalham no primeiro turno. Talvez, devido ao fato de haver menos pessoas circulando, menos setores em atividade do que durante o horário comercial habitual.

Um CD eficiente é aquele que mantém os índices de desempenho iguais durante todo o horário de funcionamento. O fato da mudança de turno não deveria influenciar na qualidade do serviço prestado.

Isso exige que o gerente – junto com sua equipe – procure atingir as metas de produtividade, os chamados KPIs, na logística , tendo em vista a operação geral. Ou seja, não distinguir metas por turnos.

4 – O monitoramento por câmera ajuda a todos

Além de avaliar os KPIs, outra questão fundamental é monitorar a operação em todo o CD. Ficar de olho em todos os processos e em como os colaboradores atuam dentro deles através de câmeras pode parecer invasivo, mas no fundo traz uma tranquilidade para todos. Mas só funciona se houver uma cultura de resolver os problemas pela raiz e não aquela de encontrar o culpado.

Nem sempre o objetivo da câmera é fiscalizar a equipe. Por exemplo, um local inadequado durante o processo pode ser identificado com uma análise das imagens. Elas ajudam e muito na investigação dos problemas, além de fazer justiça àqueles que cometem menos erros. Afinal, a meritocracia deve ser a justiça aplicada no ambiente corporativo.

5 – Revise o sistema de endereçamento do CD

Nessa revisão do sistema de endereçamento – sistema de localização de estoque que indica a posição das mercadorias no CD – verifique principalmente o local dos itens mais populares. Se for difícil acessá-los, significa que existe desperdício de tempo.

Um julgamento errado acontece quando se acredita que esse pequeno ganho de tempo traz poucos resultados. No entanto, ao somar pequenos ganhos durante um ano, por exemplo, nota-se facilmente o peso real da melhoria. Ter essa visão macro dos processos também é questão de treinamento de equipe.

Infelizmente, essa prática não é comum. Muitos colaboradores do recebimento ao endereçar os itens, simplesmente ignoram a importância de uma correta localização e como isso afeta todo o processo de abastecimento. Temos aí, uma boa oportunidade de melhoria no processo de separação dos pedidos.

 

Para finalizar, devemos considerar que a cultura de excelência operacional é algo mais intangível e que leva tempo para se implantar. Mas depois de iniciada, atua como um dos mais fortes diferenciais de uma equipe.

E o ponto de partida para alcançar esse patamar onde todos ganham, pode ser uma “simples” separação de pedidos dentro do CD.

CCA Team

Frete Aéreo e Urgentes

dicionário de logística

Share on LinkedInShare on FacebookShare on Google+Email this to someone