Como anda o mercado de healthcare no Brasil

mercado-healthcare-brasil

O mercado de cuidados de saúde ou assistência médica – healthcare – está movimentando somas expressivas, mas o aumento dos custos vem impactando negativamente as administradoras e promete ser um dos desafios mais importantes no futuro.

Mas há boas novas. Em janeiro de 2015, foi aprovada a lei 13.097, que permite o investimento estrangeiro direto (IED), pela primeira vez no setor de saúde brasileiro. É o acontecimento mais importante do setor desde a criação do sistema de saúde pública no início dos anos 90. De acordo com esta lei, os investidores estrangeiros estão autorizados a criar hospitais de controle em geral, tais como instituições filantrópicas, clínicas gerais e especializadas; ações e pesquisas sobre planejamento familiar; serviços de saúde sem fins lucrativos de empresas para os seus funcionários.

Esta lei abre enormes oportunidades para os investidores, especialmente na prestação de serviços hospitalares. O país tem um déficit de mais de 13 mil leitos e uma enorme lacuna de infraestrutura médica, especialmente nas regiões mais remotas e de difícil acesso.

Fatores importantes para o mercado de healthcare

– Há uma enorme demanda reprimida no setor de saúde brasileiro em ambos os sistemas, público e privado;

– O país vem passando por transformações econômicas e epidemiológicas sociais dramáticas nos últimos anos e estas trazem novas pressões para o setor saúde já sobrecarregado;

– A atual crise econômica limita a capacidade do governo para lidar com as necessidades complicadas da saúde brasileira.

Apesar do significativo controle do Estado no mercado de saúde do Brasil, os investidores privados nacionais e internacionais têm ganhado cada vez mais terreno. Isso se deve à evolução das políticas de saúde no Brasil, que tem experimentado mudanças importantes ao longo de várias décadas.

Como há escassez de oferta de cuidados de saúde eficaz com bons resultados, houve a flexibilização para financiar o sistema de saúde com a liberação do investimento estrangeiro, por exemplo. Em junho de 1998, foi criada a lei 9.565 para regular os seguros privados de saúde. Desde então, empresas e indivíduos estabelecidos fora do país podem criar, participar e expandir o investimento em planos de seguros de saúde privados.

Healthcare: um setor lucrativo

Em maio de 2016, o portal da Revista Forbes divulgou alguns dados sobre o mercado financeiro norte-americano, especificamente, e o setor de healthcare se mantém líder de investimentos em ações, o que pode virar tendência em nosso país.

O que nos leva a considerar algumas vantagens em investir no setor de saúde brasileiro:

– Os prestadores têm aumentado os preços dos serviços, mesmo com deficitária gestão de custos em comparação aos mercados mais maduros, o que melhorou a rentabilidade do setor para os investidores externos;

– Regulamentação estabelecida: o Brasil passou por um forte processo de revisão regulatória no final dos anos 90 e 2000, e tem uma estrutura firme de órgãos reguladores, como a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar);

– Ausência de hospitais avaliados em mais de US $ 1 bilhão (dólares) listados no mercado de ações, enquanto que a nível internacional há mais de 30, o que mostra que o setor é bastante subdesenvolvido no Brasil, considerando o tamanho do mercado.

E com o surgimento de novos hospitais, haverá aumento de demanda por produtos para a saúde (correlatos), equipamentos médicos, materiais em geral, etc.

Lean healthcare é a próxima tendência

O envelhecimento da população, o aumento de doenças crônicas, avanços tecnológicos, inovação de produtos e crescimento dos mercados emergentes são alguns fatores que contribuem para o crescimento do setor de saúde global.

Neste sentido, as organizações ao redor do mundo devem abordar questões importantes, como reformas na saúde, redução de custos, problemas de qualidade, falta de infraestrutura e preocupações com segurança e privacidade, enfim, gestão. E isto aumentará o interesse pelo uso do lean (filosofia de gestão inspirada em práticas e resultados do Sistema Toyota) no setor de saúde, chamado lean healthcare.

Conclusão

Podemos considerar que a criação da lei 13.097/2015 será a principal fonte de oportunidades para os investidores estrangeiros no setor durante os próximos anos, especialmente na prestação de novos serviços hospitalares e desenvolvimento e fabricação de produtos para saúde.

A única certeza é que com o aumento da concorrência, as empresas terão que se preparar para ganhar mercado. Elas deverão estar atentas aos indicadores, tanto internos como externos, como os que envolvem os parceiros de negócios, como insumos, transportes etc.

Nós, da CCA Express, estamos cientes do crescimento do mercado e por isso, investimos constantemente na evolução técnica (treinamento da equipe) e tecnológica (sistemas de indicadores e rastreio).

CCA Team pronta para o futuro!

Frete Aéreo e Urgentes

dicionário de logística

Share on LinkedInShare on FacebookShare on Google+Email this to someone